Você sabe todos os gastos que tem abrir uma empresa?

por Adove Comunicação / 14 agosto 2019 / Sem Comentários

Já está decidido, você vai abrir uma empresa como Microempreendedor Individual, MEI! Após decidir pelo foco do negócio, vem aquela avalanche de perguntas: por onde começar, como fazer e, principalmente, quanto custa?

Para lhe ajudar nisso, trouxemos dicas e informações importantes para que você entenda quanto custa empreender. Nosso foco será no MEI que pode migrar para uma Micro ou Pequena Empresa (MPE) ou ainda quem já deseja ter um CNPJ. Você sabe todos os gastos que tem ao abrir uma empresa?

Antes de entrar no assunto, vamos falar do brasileiro. Ele é empreendedor por natureza, sonha em ter o próprio negócio. De acordo com a notícia da Globo, postada em abril deste ano, o Brasil tem 8,1 milhões de microempreendedores formais. Ainda, Nos últimos cinco anos, o número de MEIs no país cresceu mais de 120%. Somente nos três primeiros meses do ano, o Brasil ganhou 379 mil novos microempreendedores individuais.

O número de MEIs é elevadíssimo, só que muitas vezes o empreendedor não segue o “protocolo” que deveria para o negócio dar certo. Só de pensar na burocracia, já passa mal. É quando a empresa quebra, ou não fatura o suficiente para as despesas e assim por diante.

Por isso que planejar é importante. Nosso objetivo aqui é guiá-lo em direção ao sucesso, incentivar quem tem receio e esclarecer quem está em dúvida. Vamos apresentar as características de um empreendedor bem sucedido, mostrar os gastos ao abrir uma empresa, falar do planejamento eficiente, falar das etapas para registrar a empresa, sugerir como escolher nome e local do negócio e, principalmente, salientar a importância de começar correto e com um contador.

Trouxemos cinco dicas para quem deseja empreender, para quem não quer mais ser empregado e, sim, dono do próprio negócio. Muitos conseguem tirar a ideia do papel, colocar em prática e ser bem sucedido. Já outros, também fazem isso, mas falta um bom planejamento. Empresas abrem e fecham com facilidade, uma pena pois sabe-se que o não planejar é a maior causa disso.

A ideia precisa ser viável

O produto precisa ter aceitação em qualquer canto do país. Não adianta fazer algo que contemple somente o Sul, por exemplo, mas que venda nada no Norte. Antes de abrir uma empresa, vale a pena fazer um estudo de mercado. É preciso identificar os clientes, bem como as necessidades. Além do mais, o empresário deve conhecer os serviços e preços praticados pela concorrência. Com a ideia certa, ele conseguirá se diferenciar no mercado e ser destaque naquilo que faz.

Tenha um capital inicial como complemento

O banco não é a melhor opção como capital inicial, quando se trata de abrir uma empresa. Isso pode ser a sentença de morte do negócio antes mesmo de ele existir ou assim que começar a engrenar. Calcule este capital e considere todos os recursos necessários que você precisa para dar o pontapé inicial nas atividades que vão desde a aquisição de mercadorias e máquinas, decoração do espaço e outras despesas. Ter um capital de giro é uma excelente maneira de evitar as indesejadas dores de cabeça.

Procure conhecer os custos do negócio

Não é regra, mas alguns empreendedores iniciantes não enxergam o quanto de despesas terão durante as atividades. Isso se deve à falta de conhecimento do mercado. São gastos com funcionários, do 13º ao FGTS, cargas tributárias entre outras. Por isso, ter uma reserva de contingência é fundamental, assim o empresário não corre o risco de ser pego de surpresa. Uma dica bacana é que pequenos empresários podem ser beneficiados pelo Simples Nacional. A carga tributária é algo que pesa bastante, pois ela recairá diretamente sobre o negócio. É fundamental separar finanças pessoais das empresariais. Quando há sócios, vale lembrar que nem sempre o lucro é repartido, pois uma parte deve se reinvestida na empresa.

Esteja pronto para empreender

Você está pronto para empreender e se tornar um líder? Estudar e conhecer muito bem o seu negócio transformará você no principal responsável pelas tomadas de decisão. Ofereça curso de capacitação em inúmeras áreas. Está com você a responsabilidade do sucesso da empresa. Se puder ser o único a decidir passos importantes, seja! Confiança é importante, mas tem certas decisões que só cabem ao gestor fazê-las.

Empreender tem um custo

Uma pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), mostrou que o custo médio de abertura de uma empresa é de R$ 2.038, podendo variar em até 274% entre diferentes cidades do Brasil. Ainda, tem as despesas indiretas como aluguel, reformas, honorários do contador, entre outras, que precisam ser administradas antes mesmo de abrir o negócio. Escolher o ponto é uma das primeiras decisões a ser tomada, por conta do zoneamento da cidade, para saber se a atividade será ou não permitida naquele local e para que a fiscalização dos órgãos regulamentadores possa aprovar e liberar o alvará.

O contador é o profissional indispensável para a abertura da empresa e sua manutenção. Ele vai ajudar a organizar o negócio e manter tudo em dia. Também é função dele estar por dentro da lei e de tudo o que a envolve. As leis mudam de acordo com o município e o Estado onde a empresa será instalada, podendo exigir inscrições específicas. Um contador é importante, mas um contador local é indispensável.

Formalizar o negócio requer atenção. Por ser o primeiro passo a ser dado, ele precisa estar em dia com todas as inscrições, licenças e alvarás necessários. Tenha em mãos o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e esteja inscrito na Previdência Social. Você já deu dois grandes passos. Mas ainda há uma série de licenças, registros e alvarás municipais e estaduais que você irá precisar para que tudo funcione dentro do que é legal. Não deixe que falte qualquer documento destes, isso pode atrasar ou inviabilizar a abertura da empresa. Não esqueça, para cada ramo de atividade, há autorizações distintas.

A contabilidade inclui inúmeros serviços, todos benéficos para a empresa. Entre eles estão o auxílio quanto a abertura e encerramento da MEI; emissão de notas fiscais; contrato social; registro na junta comercial; alvará de localização e funcionamento; inscrição estadual; licenças e inscrições nos órgãos de regulação estaduais e municipais; sincroniza e verifica se o DAS está em dia; escrituração contábil; apuração do IRPF; e outras informações.

As normas tributárias e fiscais são extensas e complicadas e as pequenas empresas não estão fora dessa conclusão. Por isso que o auxílio do contador é fundamental para o desenvolvimento delas.

E aí, preparado para a abertura da empresa?, se ainda ficou com dúvidas, acesse nosso site, temos bastante conteúdo que podem ajudar. Ou entre em contato com a nossa empresa.

 

 

Novidades em seu e-mail!

Receba em primeira mão a Newsletter da Djazil


Envie sua crítica ou sugestão