Dicas para realizar a administração de conflitos no seu negócio

por Adove Comunicação / 13 março 2019 / Sem Comentários

Quantas vezes você já precisou realizar a administração de conflitos no seu negócio? Uma empresa é feita de pessoas e isso por si só já nos leva a pensar que eles podem ocorrer com frequência.

Conflitos não necessariamente significam que sua gestão não está sendo eficiente ou que a empresa não está valorizando o funcionário, por exemplo. Mas, que pessoas em um ambiente de trabalho estão cada vez mais suscetíveis a conflitos.

Com tanta informação, tantas opiniões, tantas vivências e tantos estilos de vida, viver em um ambiente organizacional que não tenha embates é um desafio.

Você vai perceber que cabe muito ao gestor melhorar o convívio, porém cada um deve ceder e se adaptar para chegar em uma convivência saudável e benéfica.

Continue a leitura e confira dicas que separamos para você definitivamente realizar uma boa administração de conflitos na sua empresa!

O que é a administração de conflitos?

É um conjunto de ações realizadas para alcançar uma relação tranquila e de resultado entre os colaboradores. Ela visa resolver divergências entre os envolvidos sem prevalecer nenhuma das partes e sem prejudicar o crescimento do negócio.

Essa administração pode ocorrer não apenas entre colaboradores, como entre grupos e departamentos da empresa, por exemplo.

Principais causas dos conflitos

Causas dos conflitos - pessoas brigando

Conforme informações do site Administradores, algumas questões que geram conflitos são:

  • Choque de interesses individuais, grupais e organizacionais
  • Luta pelo poder
  • Inveja
  • Fofoca
  • Frustração por promessas não cumpridas
  • Falhas de comunicação
  • Mudanças estruturais
  • Intrigas de colegas com mais tempo de empresa
  • Apadrinhamento de profissionais incompetentes.

Dicas para realizar a administração de conflito no seu negócio

Em muitos casos, quando nos deparamos com situações conflitantes dentro da empresa, não sabemos exatamente o que fazer.

Aquele exemplo clássico do gestor dizendo para ambos apertarem as mãos e se desculparem não pode e não deve ser mais usado. A resolução das intrigas deve ser mais profunda e realizada com cautela para que as pessoas envolvidas e a empresa não sejam prejudicadas.

Confira agora as dicas que separamos para que você saiba lidar com esses conflitos que podem surgir no dia a dia.

Resiliência do gestor

Como já mencionamos no início, o papel do gestor é fundamental para o sucesso ou fracasso na administração de conflitos. Isso porque ele servirá de exemplo para os colaboradores a quem delega tarefas.

Se você é gestor, cabe a você dar o primeiro passo para desenvolver as melhores práticas quanto a resolução de problemas que podem surgir.

Neste ponto entra uma característica essencial para que você consiga seguir em frente na liderança: resiliência. Ela é a capacidade de algo voltar ao seu estado original depois de ter sofrido pressão.

Se você deseja resolver os empasses no seu negócio, você precisa ser resiliente.

Não se trata de se tornar frio e sem empatia, mas de estar dentro de um problema, passar por questões que o abalem psicologicamente, mas ainda sim continuar firme depois de tudo resolvido.

Eliminar as falhas de comunicação

As questões mais simples são as que podem desencadear os maiores problemas. Sabe aquela tarefa que você disse para o colaborador fazer depois do almoço? Ele não fez. E por que? Foi deixado apenas na “conversa”.

Seja a empresa de pequeno ou grande porte, toda ou qualquer comunicação deve ser feita de tal forma que se tenha como verificar depois. Ata de reuniões, tarefas delegadas por Skype, questões pendentes por e-mail…Tudo precisa estar escrito.

Isso porque não há muito o que contestar quando existem provas, certo?

A ideia deste ponto não é criar mais motivos para conflitos, enquanto um diz que fez e a outra pessoa prova com um e-mail que não foi feito.

O intuito está em querer evitar problemas por esquecimento ou informação mal-entendida.

Os nossos meios digitais de comunicação abrem uma margem muito grande para entendimentos de duplo sentido da mesma mensagem.

É preciso ser o mais detalhista possível quanto ao que se precisa e o que se espera, caso contrário, quem recebe a mensagem pode não entender, ou ainda, não fazer.

Por isso, quanto mais as informações estiverem bem descritas e gravadas, haverá menos brechas para erros e conflitos de comunicação.

Propagar a importância da empatia

Empatia na empresa entre os colaboradores

A falta de empatia pode estar presente em comentários ofensivos ou até mesmo em brigas por folga concedida a um determinado colaborador, por exemplo.

Cabe ao gestor minimizar/acabar com essas situações, demonstrando empatia em primeiro lugar. Assim ele incentiva melhores atitudes em seus liderados através do exemplo.

Quando você perceber que um colaborador veio reclamar do outro, mostre a ele que a situação na prática pode ser diferente do que ele imagina. Aproveite para incentivá-lo a conversar com o outro para entender a origem das divergências, e assim, resolvê-las.

Mas, tudo começa com a forma que você se coloca diante das atitudes dos outros. É preciso monitorar e estimular a empatia para que todos sejam capazes de analisar os fatos e a situação antes de criar conflitos na empresa.

Compreender o conflito a fundo

Quando dois integrantes da sua equipe entrarem em discordância, você precisa se fazer presente. Como assim?

Não se omita. Você precisa fazer algo a respeito e para fazer isso da forma mais justa e sensata, entenda o conflito a fundo.

Ouça a versão de ambas as partes envolvidas – primeiro individualmente, depois com todos – e procure descobrir o que levou a aquela situação.

Ao analisar todos os lados e mostrar que você analisou, os colaboradores envolvidos se sentirão menos injustiçados. E ainda, você terá maior clareza para tomar uma decisão justa.

Dar feedbacks

O feedback influencia muito no crescimento de uma empresa. Principalmente no desenvolvimento dos colaboradores, já que se pode dizer que ele se trata de uma ferramenta que auxilia na apresentação de pontos positivos ou pontos a serem melhorados.

Muitas empresas não possuem esse hábito de dar feedbacks, porém isso precisa ser mudado. Apenas imagine: como você vai saber se está fazendo seu trabalho corretamente se ninguém te dar um feedback?

Por isso, adote essa prática no seu negócio! E uma dica é: se o feedback não for positivo, procure fazê-lo de forma privada e construtiva para não expor a pessoa que está recebendo.

Já se for um feedback positivo, ainda é preciso conhecer bem o colaborador. Isso a fim de identificar se ele prefere “elogios” em público ou no privado. Tudo isso é essencial para que ele consiga ser receptivo ao que você tem a dizer, independente se for positivo ou não.

Definir os valores da empresa

Definir missão, visão e valores da empresa

Definir os valores da empresa e até mesmo uma cultura, vai contribuir para que os próximos passos a serem dados tenham um caminho já mais ou menos definido.

Isso quer dizer que ao estabelecer missão, visão e valores do negócio, tanto existirão pessoas que irão se identificar e aderir, quanto terão aquelas que não se enxergarão alcançando o que foi proposto.

E boas práticas se espalham pelo exemplo. Ao ter essas questões alinhadas a empresa de posiciona quanto ao que espera do colaborador. E isso é essencial para que ele se organize e comece a ter uma postura similar aos demais.

Trabalhar o engajamento e motivar os colaboradores

Estar atento se sua equipe está dispersa, por exemplo, é primordial para que você tome uma atitude. É preciso engajá-los com frequência.

Mencionar que cada um é essencial para conquistar bons resultados, motiva.

Outro ponto importante na motivação dos colaboradores é o feedback. Ele vai ajudar muito no engajamento. Reconhecer pequenas conquistas deles também é bacana.

Confraternizações em datas importantes e trabalhos em equipe unem as pessoas e as tornam mais engajadas no propósito da empresa.

E então?

Você viu que apresentamos algumas dicas muito relevantes para melhorar a administração de conflitos no seu negócio.

Se você começar hoje, vai perceber que não é um processo rápido. Porém, ao longo do tempo é possível implantar todas essas boas práticas.

Se o seu negócio já teve situações conflitantes, talvez seja hora de definir ações para eliminar esses momentos do dia a dia da sua empresa.

Você como gestor tem a difícil missão de ser exemplo em todas as dicas listadas. Se dedique e mostre aos demais que é possível criar um ambiente agradável e de muita comunicação realizando a administração de conflitos!

Nós desejamos que a partir desta leitura você consiga implantar novas ações na sua empresa! Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco!

Novidades em seu e-mail!

Receba em primeira mão a Newsletter da Djazil


Envie sua crítica ou sugestão